Segredos da Fórmula 1 – a comunicação

DVD Segredos da F1

O documentário  Segredos da Fórmula 1 do Discovery Channel mostra a evolução tecnológica de muitos aspectos da F1 de uma forma muito interessante, como por exemplo a comunicação, o tema deste post. Para rever como foi essa evolução da Fórmula 1 eu estou a usar as imagens capturadas da transmissão de um episódio passado no canal de tv por assinatura Discovery Turbo, mas o documentário na íntegra está à venda no Submarino, clique na capa do DVD e adquira o seu, vale a pena!

A comunicação sempre foi um problema nas competições por causa do excesso de barulho. Nos primórdios do automobilismo os pilotos se esforçavam, no meio da confusão, para se entenderem com os engenheiros.

seg_01

O diretor da Mercedes, Alfred Karl Neubauer, foi o pioneiro no uso de placas para se comunicar com pilotos, que levaram grande vantagem sobre os demais.

seg_02

Desde então, placas e sinais foram os melhores meios de comunicação na pista, mas dentro dos boxes nada foi feito para melhorar a acomunicação. Na década de 70 Colin Chapman fez uma experiência com um comunicador de avião de caça e um capacete modificado com fone e microfone para falar com os pilotos durante a parada nos boxes. Ainda não era o modelo ideal, mas suavizou bastante a dificuldade de comunicação e, como todas as boas idéias, foi adotada pelas demais equipes. O intercomunicador passou a ser um equipamento indispensável.

seg_03

Isso foi apenas um passo para o desenvolvimento de um sistema de rádios como conhecemos hoje e o primeiro carro equipado foi a Lotus de Ayrton Senna. Berger diz que Senna, e depois o Schumacher, eram os especialistas na comunicação via rádio com os boxes. Senna conversava o tempo inteiro e passava todo o comportamento do carro para os engenheiros e eles conversavam muito preparando as estratégias durante as corridas. Até o final da década de 80 todas as equipes estavam se comunicando com seus pilotos na pista no decorrer da corrida.

Mas nem tudo eram flores. Berger diz que a comunicação via rádio sempre foi a pior parte na sua carreira de 20 anos de F1. Havia interferências, o protetor auricular dificultava ouvir o fone e muitos ruidos também atrapalhavam. Por isso que em meados dos 80’s surgiu outra inovação: a telemetria.

seg_04

O sitema  de telemetria monitorava algumas funções do carro e enviava, via rádio, as informações para os boxes, que não dependiam mais apenas do depoimento dos pilotos. Isso ajudava nas estratégias, principalmente dos motores turbo de alto consumo daquela época. Na década de 90 a telemetria virou bi-direcional. A partir de então, o box podia também enviar comandos para componentes específicos do carro.

Uma comunicação eficaz é um dos grandes Segredos da Fórmula 1.

2 Respostas

  1. […] foi o pioneiro no uso de placas para se comunicar com os pilotos e revolucionou as estratégias das corridas. Naquela época uma prova chegava a ter […]

  2. […] com certas coisas que simplesmente não existiam há alguns anos. É difícil acreditar que a comunicação via rádio “wireless” só tem 20 e poucos […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: