GP Brasil 1984, um estacionamento chamado Jacarepaguá

Em uma época de grandes mudanças o Grande Prêmio do Brasil abriu a temporada de 1984 no dia 25 de março. Além do regulamento que limitava a capacidade do tanque a ‘apenas’ 220 litros sem direito a reabastecimento – um limite apertado para motores turbo, a novidade da temporada foi a grande troca de pilotos nas equipes, entre elas a estréia de Ayrton Senna na Toleman.

Mas o que marcou mesmo essa corrida foi, assim como o GP Brasil de 1977, a grande quantidade de abandonos, nada mais que 19! Isso mesmo, dezenove carros não completaram a corrida. Começou com a desclassificação de Manfred Winkelhock [ATS] e Stefan Bellof [Tyrrell], teve uma série de problemas mecânicos, um acidente (Nigel Mansell [Lotus]) e terminou com a desclassificação após o término da corrida de Martin Brundle [Tyrrel] que havia chegado na 5ª colocação.

Reveja neste vídeo do Youtube alguns desses abondonos e a vitória de Alain Prost [McLaren], o rei do Rio:

 

Clique e aproveite estas ofertas de Hot Wheels F1 escala 1:18 no Submarino:
  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: