GP Monaco 1956

Em 1956, Fangio dirigiu um dos Lancia Ferrari doados a Enzo Ferrari. Ele se transferiu para a escuderia depois que a Mercedes se retirou das corridas. Stirling Moss foi para a Maserati e o 250F de fábrica juntando-se a Jean Behra e Carlos Menditenguy. Peter Collins juntou-se a Fangio pilotando o Lancia Ferrari.

Foi uma prova difícil para Fangio, mesmo tendo feito a volta mais rápida nos treinos. Moss liderou no início, fechando a porta para a Ferrari de Eugenio Castellotti na curva Gasworks. Fangio chegou a segundo, mas rodou em Ste. Devote e arruinou a suspensão traseira. Ele vinha batendo nas paredes de todo o circuito numa apresentação escabrosa. Depois de um pit-stop começou a alcançar os líderes novamente. Fangio passou Behra, Collins e Castellotti e estava em segundo quando a embreagem começou a falhar. Bateu no muro e danificou a Ferrari ainda mais. Então pegou o carro de Peter Collins e se lançou atrás de Moss. Durante as 40 voltas finais, Fangio tirou um minuto por volta mas Moss pilotou taticamente para bater Fangio, evitou trapalhadas e ganhou por 6 segundos. Jean behra ficou em terceiro lugar pela Maserati.

*Transcrição das legendas do DVD ‘História do GP de Mônaco’.

 

Clique e aproveite estas ofertas no Submarino:
 Formula 1 Yearbook 2005-06   Auto Pista Fórmula GP Radical - Braskit    Formula 1 2005-2006 Technical Analysis

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: